Ajude a Pró-Renal

 

HEMODIÁLISE

O que a reabilitação significa para mim?

Para um paciente renal, a reabilitação envolve retornar a um estado de saúde normal, aproveitar o relacionamento com amigos e familiares e se sentir útil.

Muitas pessoas precisam ter um trabalho para se sentir útil. Alguns pacientes renais podem trabalhar em tempo integral ou meio-período. Outros não podem trabalhar, mas estudam ou ajudam em casa.

Existem ainda muitas outras maneiras de uma pessoa se sentir útil, como:

  • Fazer trabalho voluntário
  • Visitar amigos e familiares
  • Fazer exercícios

No início, a doença pode afetar a auto-confiança, tornando difícil para o paciente pensar em voltar às atividades que fazia antes. Com a ajuda de sua família, amigos e cuidados médicos, o paciente poderá começar um novo modo de vida.

O que o paciente pode fazer para melhorar sua força física e emocional?

Melhorar a força física é uma parte importante da reabilitação. A diálise ou o transplante pode melhorar a saúde, no entanto, as mudanças causadas no corpo pela insuficiência renal podem diminuir o nível de energia e resistência.

O rim saudável produz um hormônio chamado eritropoetina (EPO), cuja função é ajudar seu corpo a produzir glóbulos vermelhos que são células que transportam oxigênio pelo corpo. Quando o rim não funciona bem, o corpo produz menos EPO. Isso significa que o paciente renal terá menos glóbulos vermelhos o que resultará em anemia. Essa é uma das razões pela qual o paciente se cansará facilmente.

Um tipo artificial desse hormônio é usado hoje para tratar a anemia em doentes renais. Esse tratamento tem ajudado muitos pacientes a se sentir mais fortes.

Os exercícios físicos também podem são importantes para recuperar a força física. Porém, é importante a orientação médica sobre o programa de exercícios mais recomendado para cada paciente.

Por causa da doença crônica, o paciente pode sentir atemorizado ou desencorajado quando pensa no futuro. Ele pode se sentir enfurecido, culpado e deprimido. Esses sentimentos são normais e fazem parte do processo de aceitação da doença e do tratamento. O paciente se sentirá melhor quando aprender mais sobre a doença renal e seu tratamento.

É importante saber que a depressão pode ser tratada. O primeiro passo é ter uma atitude positiva. Conversar sobre os sentimentos com familiares, amigos e a trocar de experiências com outros pacientes fará com que o paciente se sinta mais forte emocionalmente. Em casos mais graves, pode-se ainda recorrer à ajuda de um profissional especializado.

Depois do tratamento, quanto tempo será necessário esperar para voltar ao trabalho?

Muitas pessoas que começam o tratamento dialítico estão prontas para voltar ao trabalho pouco tempo depois. Para aqueles que fazem um transplante, o tempo de licença pode ser mais longo. Muitos doentes querem retornar ao trabalho o mais rápido possível. Para essas pessoas, o retorno ao trabalho e à rotina faz com que eles se sintam mais normais.

O paciente pode conversar com o empregador sobre seu trabalho e sobre as mudanças que precisarão ser feitas, como a flexibilização de dias e horários. Se ele tem um trabalho pesado, pode tentar mudar para um trabalho mais leve. Se ocorrer a continuação da diálise peritoneal, o local do trabalho poderá ter que ser adaptado para o tratamento.

Só o paciente pode decidir qual o melhor momento para voltar a trabalhar, mas é importante conversar com médico sobre o assunto.

Como se comportar durante uma entrevista de emprego? O paciente precisa falar para o entrevistador sobre a doença?

Durante a entrevista, o paciente deve falar sobre aquilo que sabe fazer bem, incluindo habilidades que desenvolveu em outras áreas. É importante também fazer perguntas sobre a empresa e sobre o trabalho, pois isso demonstrará ao empregador o interesse que a pessoa tem pelo emprego.

O paciente não precisa falar sobre a sua doença se isso não for interferir no trabalho que ele pretende desempenhar. No entanto, pode ser bom conversar sobre as necessidades especiais que poderá ter no trabalho para depois resolver outros detalhes do emprego. Afinal, o empregador não pode fazer mudanças no trabalho ou no local de trabalho para o paciente se este não pediu ajuda.

A maioria dos empregadores conhece muito pouco sobre doença renal e seus efeitos sobre o desempenho do funcionário. Eles podem ter interesse em saber quanto trabalho o paciente será capaz de fazer e quanto tempo se ausentará da empresa para se tratar. Também poderão querer saber quanto a empresa irá gastar com o plano de saúde desse funcionário. Um pouco de informação sobre a doença pode aliviar as preocupações. Se o paciente não souber responder a essas questões, ele pode pedir para seu médico ou seu plano de saúde para que conversem com seu empregador.

A quem o paciente pode pedir ajuda caso se sinta discriminado?

As cidades com maior número de habitantes possuem Promotoria na Área de Saúde. Os pacientes devem procurar esse serviço se houver algum tipo de discriminação. Caso não haja essa promotoria, o paciente deverá procurar a Procuradoria da região em que reside.

Eu terei que fazer um exame físico ao entrar na empresa?

Com certeza. Essa é uma obrigação trabalhista da empresa, tanto para se proteger de problemas futuros (processos trabalhistas), como para proteger o próprio trabalhador de problemas causados durante o exercício profissional.

Se o paciente não puder trabalhar, que tipo de ajuda financeira pode ter?

Através da Previdência Social existem alguns benefícios nos quais os pacientes renais podem ser incluídos desde que tenham contribuído por um determinado período para a Previdência Social. Existem também os benefícios para pessoas deficientes ou que possuam renda per capita mínima.

A distribuição dos benefícios (auxílio-doença e aposentadoria por invalidez) depende do médico da perícia e de como ele interpreta as leis. Como cada caso é diferente, a pessoa deve procurar algum posto do INSS ou entrar na página da Previdência Social na Internet. No mesmo site existe a Ouvidoria da Previdência que poderá orientá-lo melhor, com mais informações.

Dr. M.C. Riella
Médico Nefrologista - CRM 2370 PR

Voltar

Redes Sociais
Twitter Facebook You Tube
Quiz Renal

Teste AquiVocê sabe como estão os seus rins?

Newsletter

Cadastre seu e-mail abaixo e fique por dentro do que acontece na Pró-Renal.

Newsletter
Jornada 2014 em Nutrição Renal

Acesse todos os eventos

Newsletter

Seja um parceiro da Pró-Renal Brasil.

logo logo logo logo logo logo logo logo logo

Clique aqui e saiba como.

Newsletter

logo

Info Ciência
Info Renal

Clique aqui e veja todas as edições do Jornal da Pró-Renal Brasil

Copyright 2011 - Pró-Renal Brasil. Todos os direitos reservados.

Av Vicente Machado, 2190 I Batel I Curitiba - PR | CEP 80440-020 I Telefone: 0800 41 6002 | 41 3312.5400
contato@pro-renal.org.br