Ajude a Pró-Renal

 

HIPERTENSÃO ARTERIAL

O que é pressão arterial?

A pressão arterial é a força exercida pelo sangue contra as paredes das artérias. A contração do coração impulsionando o sangue é que cria esta força. Quando o coração se contrai (bate), a pressão do sangue aumenta. Quando relaxa (entre os batimentos) esta diminui. Ela é maior nas artérias e menor nas veias. As artérias transportam o sangue oxigenado através do corpo e as veias retornam o sangue sem oxigênio para o coração.

O que é pressão alta?

Ela ocorre quando os vasos sangüíneos tornam-se estreitos ou rígidos, forçando o coração a bombear o sangue com mais força através do corpo. Quando a força do sangue contra a parede das artérias torna-se muito alta, se diz que o indivíduo possui pressão alta ou hipertensão arterial.

O que significam os números quando se determina a pressão arterial?

O número inicial, ao se determinar a pressão arterial, é a pressão sistólica. Ela indica a força que o coração faz para bombear o sangue. O segundo é a pressão nas artérias quando o coração não está se contraindo (entre os batimentos). Habitualmente uma pressão arterial acima de 140/90 é considerada alta para adultos. Para idosos (65 ou mais) a pressão acima de 160/90 é tomada como alta.

As crianças podem ter pressão alta?

Sim, embora não seja tão comum como nos adultos. A determinação regular da pressão arterial deve ser feita ao longo da vida.

Existe alguma relação entre pressão alta e doença renal?

Sim, hipertensão arterial e enfermidade renal estão intimamente relacionadas. Se a pressão elevada não for controlada pode haver dano renal. A hipertensão arterial é uma das principais causas da insuficiência renal no mundo.

Por outro lado, alguns problemas renais podem causar hipertensão arterial. A correção do problema pode eliminar a pressão elevada em alguns casos.

Como se detecta a hipertensão arterial?

Hipertensão arterial é uma doença silenciosa. Os sintomas habitualmente não estão presentes, embora alguns que possuem pressão elevada queixem-se de dor de cabeça, tontura ou sangramento nasal. Habitualmente a única maneira de se determinar a doença é medir a pressão arterial. O seu médico, enfermeira ou outro profissional ligado à área de saúde pode determinar a sua pressão arterial rapidamente, sem dor, utilizando um aparelho chamado esfigmomanômetro. Se a primeira determinação da pressão arterial revelar um valor elevado é importante medi-la novamente. Uma única determinação anormal não significa necessariamente que você tem pressão alta.

Quais são os sintomas de hipertensão arterial?

Esta anomalia é freqüentemente chamada de "assassino silencioso" porque os sintomas geralmente estão ausentes. Nos Estados Unidos se acredita que aproximadamente 60 milhões de americanos sofrem de hipertensão. A única maneira de se saber é medi-la freqüentemente.

Quais são as causas?

Embora várias enfermidades incluindo doenças dos rins, possam causar pressão alta, em 90% das vezes a causa não é identificável. Estes indivíduos são considerados como portadores de hipertensão primária ou essencial. Alguns têm uma tendência maior para desenvolver hipertensão arterial. Estas seriam: idosos, aqueles com uma história familiar de pressão arterial, indivíduos com excesso de peso, e pessoas da raça negra. Muito sal na alimentação pode também aumentar o risco de se desenvolver a moléstia.

Quais são os problemas renais que causam este mal?

Pode se desenvolver como resultado de uma variedade de enfermidades renais. Algumas delas mais comuns como: glomerulonefrite ou nefrite - enfermidade na qual as unidades filtrantes (glomérulos) tornam-se inflamadas. Esta inflamação (nefrite) pode ser aguda ou crônica; doença policística - uma enfermidade hereditária na qual grandes cistos se desenvolvem nos rins destruindo o tecido renal normal; estenose de artéria renal - neste caso há um estreitamento de uma ou ambas as artérias que levam sangue para os rins.

Além do mais, a insuficiência renal pode causar hipertensão arterial devido à retenção excessiva de sal e líquidos ou causando a liberação de um hormônio produzido no rim, chamado renina.

Algumas destas condições podem ser tratadas com sucesso, eliminando a pressão arterial. Por exemplo: a estenose da artéria renal pode ser corrigida com cirurgia ou por uma técnica denominada angioplastia.

O que mais pode causar hipertensão arterial?

Pode ocasionalmente advir de uma anormalidade de glândulas endócrinas como a adrenal, pituitária, tiróide ou paratiróide. Estas causas são relativamente raras e podem ser curadas tratando-se a anormalidade endócrina. Alguns medicamentos como as pílulas anticoncepcionais, descongestionantes e pílulas dietéticas podem também elevar a pressão arterial. O seu médico pode aconselhá-lo a suspender a medicação ou trocá-la por outra.

Porque a pressão alta é tão perigosa?

Se a hipertensão arterial não é controlada, pode haver lesão de órgãos letais, principalmente coração, cérebro, rins e artérias de outras partes do corpo. Há uma aceleração do processo de arteriosclerose, que é a formação de depósito de colesterol nos vasos sangüíneos causando a obstrução destes vasos que irrigam o coração produzindo o ataque cardíaco (infarto). A força para bombear o coração contra uma pressão elevada pode torná-lo insuficiente. A obstrução de vasos sangüíneos que irrigam o cérebro causa os "derrames" e se a pressão é extremamente elevada, estes vasos podem se romper causando uma hemorragia cerebral. O mesmo fenômeno nos vasos que irrigam as pernas pode causar gangrena.

A hipertensão arterial é mais grave em negros?

Sim. É uma das principais causas de morte nos negros americanos. Além de haver uma maior incidência, eles a têm nas formas mais severas e graves e a desenvolvem em idade mais precoce.

Como essa doença lesa os rins?

Pode tornar os vasos sangüíneos dos rins mais espessados e rígidos. Com isto há uma redução da irrigação sangüínea tornando a função renal ineficiente. Portanto, estes órgãos tornam-se incapazes de remover os produtos nocivos do corpo. Há uma retenção de sal, a qual faz com que o organismo armazene líquido. Este acúmulo sobrecarrega o coração, aumenta a pressão arterial e pode traduzir-se sob a forma de edema (inchaço). A diminuição da irrigação sangüínea dos rins também pode lesar ainda mais o tecido renal, causando uma perda maior da função renal. Eventualmente ocorre uma insuficiência total causando a uremia. Este tipo de lesão ocorre quando a pressão não é controlada.

Como a hipertensão é tratada?

Quando se detecta a moléstia, recomendam-se algumas alterações de hábitos de vida. Perder peso, reduzir o sal e álcool, parar de fumar, exercitar-se regularmente e reduzir o stress. Habitualmente estas medidas controlam a pressão arterial.

Se estas alterações de hábitos de vida não normalizarem a pressão arterial ou se esta for extremamente elevada há necessidade de se prescrever medicamentos. Em muitos casos há necessidade de se tomar a medicação para o resto da vida.

Estes medicamentos causam efeitos colaterais?

Sim, alguns desses medicamentos podem causar fraqueza, fadiga, insônia, aumento da freqüência urinária, depressão, confusão mental, boca seca, congestão nasal, tonturas, dor de cabeça, diminuição das funções sexuais. Qualquer sintoma diferente deve ser relatado a seu médico. As medicações podem ser trocadas para eliminar estes efeitos intoleráveis.

Dr. M.C. Riella
Médico Nefrologista - CRM 2370 PR

Voltar

Redes Sociais
Twitter Facebook You Tube
Quiz Renal

Teste AquiVocê sabe como estão os seus rins?

Newsletter

Cadastre seu e-mail abaixo e fique por dentro do que acontece na Pró-Renal.

Newsletter
Jornada 2014 em Nutrição Renal

Acesse todos os eventos

Newsletter

Seja um parceiro da Pró-Renal Brasil.

logo logo logo logo logo logo logo logo logo

Clique aqui e saiba como.

Newsletter

logo

Info Ciência
Info Renal

Clique aqui e veja todas as edições do Jornal da Pró-Renal Brasil

Copyright 2011 - Pró-Renal Brasil. Todos os direitos reservados.

Av Vicente Machado, 2190 I Batel I Curitiba - PR | CEP 80440-020 I Telefone: 0800 41 6002 | 41 3312.5400
contato@pro-renal.org.br